terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

Zeca só vai à recepção de Lula se tiver “lugar de destaque” e ignora consagração de Dilma

Midiamaxnews


Pré-candidato ao governo do Estado nas eleições deste ano, Zeca do PT só vai à recepção do amigo pessoal e presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva, em Três Lagoas, na próxima sexta-feira, dia 19, se tiver, segundo ele mesmo, “um lugar de destaque” no evento de inauguração do complexo industrial Fibria/International Paper de celulose e papel no município, do qual o chefe da nação participará.

O ex-governador informou ainda que não pretende comparecer ao Congresso Nacional do PT, em Brasília, no qual militantes farão o que está sendo chamado de consagração da candidatura da ministra da Casa Civil Dilma Rousseff à presidência da República. Motivo: nada com a ministra, apenas vai ocupar o tempo organizando sua pré-campanha no Estado.

O ex-governador contou ao Midiamax ter recebido um telefonema do chefe de gabinete do presidente Lula, Gilberto Carvalho, na sexta-feira, dia 12. “Gilberto me perguntou se eu iria à inauguração da fábrica. Expliquei que não fui convidado. Ele disse que o Lula quer que eu esteja lá, mas se a empresa não me convidar formalmente eu não vou”, esclarece Zeca.

O petista menciona que foi ele quem articulou, quando governador do Estado, a instalação da fábrica de papel e celulose em território sul-mato-grossense. Zeca não está disposto a comparecer ao evento sem um lugar demarcado especialmente para ele. Não quer ser apenas figurante e passar o tempo ouvindo o discurso do atual governador e principal adversário, André Puccinelli, que adiou uma viagem ao exterior para recepcionar Lula.

“Se me chamarem e me derem um lugar de destaque eu vou, do contrário não”, afirma. “Não gosto de soberba não vou estar lá só para ouvir ele falar”, completa o petista referindo-se a André Puccinelli.

Congresso do PT sem Zeca

Empenhado na sua pré-campanha ao governo, Zeca não deve comparecer ao IV Congresso Nacional do PT, em Brasília, entre os dias 18 e 20 de fevereiro. O evento é um amplo encontro do PT e vai mobilizar caravanas do País inteiro.

Só de Mato Grosso do Sul, devem comparecer 45 militantes que contavam com a presença de Zeca do PT no dia 20 de fevereiro, quando está programado o ápice do encontro: a consagração da candidatura de Dilma à presidência da República.

Zeca informa que vai passar a data organizando sua própria campanha. Indagado se não seria importante sua presença em um momento decisivo para a candidatura de Dilma, o petista devolve com uma resposta que pouco combina com um militante com a sua história. “É a candidatura dela não é a minha. A minha já está lançada”, afirma.

Contudo, ele assegura que não há qualquer problema com relação à cúpula do PT apenas está mais envolvido com sua própria tentativa ser governador de Mato Grosso do Sul pela terceira vez.

0 Comentários:

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial